quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Tempo

O tempo parece estar acelerado, como se tivesse pressa de passar logo.
Até pouco tempo atrás descobria que seria mãe, há 7 meses e 18 dias me tornei, e ganhei em meus braços um bebê tão lindo e frágil, o mesmo que agora só quer ficar pulando e se joga sem medo pra alcançar tudo aquilo em que quer mexer. E "parece que foi ontem", como dizem.
E agora estou aqui, pesquisando detalhes para a festa de 1 aninho dele. Nossa, primeiro aniversário, como isso soa importante, e (na minha opinião) realmente é! Eita fase deliciosa e difícil essa do primeiro ano de vida de uma pessoinha...
Acorda de madrugada, dá peito, troca fralda, coloca pra arrotar, dá banho, toma banho de sol, cuida do umbigo, e troca mais fralda,  tira foto, e filma, e chora com o primeiro sorriso, e troca fralda, e volta pro trabalho, começa a dar mamadeira, dá a primeira frutinha, a primeira papinha, briga pra ele continuar mamando no peito, não consegue e parte pra papinha na janta, e tanta coisa mais, e ainda faltam 4 meses e meio pra 1 ano, e tanta coisa ainda virá!
Aprendi a ser mãe, como quem aprende uma fórmula de cálculo, no começo parece tão difícil, mas depois que você pega o jeito fica mais fácil.
E quando chegar em abril do ano que vem e meu filhote completar o primeiro ano de vida, sei que vou dizer: Olha que mágico, eu sobrevivi. Então como não comemorar?? Impossível, não!?
"Ah, mas a festa de 1 ano a criança não aproveita nada, é mais feita para os pais!"
E eu pergunto, qual o problema disso? O que que tem estarmos felizes com essa realização que acontece na nossa vida e querermos festejar? Acho que não tem problema, né! Aliás, tenho certeza que não tem!
Então estou eu aqui, correndo contra o tempo, indo rápido, pensando lá na frente, pesquisando como organizar uma festa bem bonita pro meu lindo, feliz da vida, vivendo cada dia como tem que ser, curtindo cada momento, experimentando o fato não tão comum de ter um filho!



Nenhum comentário:

Postar um comentário